Exame BERA: como é realizado em crianças

Exame BERA, PEATE e potencial evocado auditivo são diferentes nomes para a mesma avaliação que investiga a integridade do sistema auditivo

Mas será que todos devem fazer esse procedimento? Ele dói?

Continue a leitura para entender o que é esse exame, como ele é feito e de que forma a audição das crianças é desenvolvida. 

O que é o exame BERA?

BERA (Brainstem Evoked Response Audiometry) significa Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE). 

Consiste em um exame que detecta alterações auditivas estruturais que podem ocorrer tanto nos nervos periféricos quanto no sistema nervoso central.

De modo geral, o exame ajuda a saber como estão as regiões auditivas do paciente: desde a cóclea — o osso em forma de caracol localizado no ouvido interno — e o nervo auditivo até o tronco encefálico, onde se inicia  o processamento dos sons.

Ele é feito em adultos, crianças e, principalmente, nos bebês que apresentaram falha na triagem auditiva neonatal ou teste da orelhinha. Ou seja, não é um exame de rotina e obrigatório, mas é necessário quando a triagem inicial apontar algum problema.

BERA: como é feita essa avaliação auditiva nos bebês?

O PEATE é muito semelhante ao teste da orelhinha, mas é um pouco mais longo — dura cerca de 15 a 30 minutos. Em grande parte dos casos, inclusive, o bebê precisa ser sedado para a realização adequada do exame. A outra opção é deixá-lo em sono natural.

Assim como a triagem auditiva neonatal, a criança também fica com fones de ouvido e alguns eletrodos na pele, como se fosse um eletroencefalograma. O exame é indolor e não invasivo.

O profissional de saúde liga o aparelho e emite um som, cujo trajeto é analisado pelo computador. 

Ao longo do procedimento, a criança pode querer remover os fones e se movimentar. Mas isso pode gerar artefatos e fazer o exame mostrar resultados alterados. Por isso a necessidade da sedação, que deixa o bebê em um estado semelhante ao de sono profundo.

Vale reforçar que o exame BERA pode gerar falsos positivos em bebês de até 4 meses devido à imaturidade do sistema nervoso. Isso significa que o teste pode indicar uma perda auditiva sem, de fato, haver uma perda auditiva. 

Daí a importância do cross-check, que é quando o profissional faz outros exames, como os comportamentais, e compara os resultados.

Quais os principais marcos no desenvolvimento da audição das crianças?

A forma com que a audição do bebê se desenvolve é o principal motivo para que o exame BERA seja feito o quanto antes, caso o otorrinolaringologista solicite. 

Se existir algum grau de perda auditiva, a neuroplasticidade aumenta as chances de cura da deficiência. Lembrando que a plasticidade neuronal é a capacidade do cérebro de aprender ou se reprogramar e ela diminui com a idade.

Mas como se dá o desenvolvimento do sistema auditivo das crianças? Acompanhe.

Até 3 meses de idade

A partir da 20ª semana, ainda na barriga da mãe, o bebê já é capaz de distinguir a voz materna. Do nascimento até os 3 meses, o recém nascido, que é mais sonolento nessa fase, acorda com barulhos fortes.

Os bebês dessa idade também demoram a reagir aos sons, como virar o rosto quando alguém fala. Essa pequena lentidão é normal.

De 3 a 6 meses

Agora o bebê começa a virar os olhos e movimentar o corpo em direção aos sons.

Esse é o momento ideal para dar chocalhos a ele, cantar e começar a ler livros com o bebê. Ele tenta imitar sons como “a”, “o” e “ba-ba”.

Entre 6 meses a 1 ano

Além dos sons de vogais, o bebê já passa a balbuciar algumas sílabas e palavras mais simples, como “mamã”. 

Ele também passa a reconhecer o seu nome, inclusive quando outras pessoas o pronunciam em uma conversa.

De 1 a 2 anos 

A criança passa a interagir com os adultos, falando algumas palavras comuns. 

Ela também passa a seguir instruções simples, como dar tchau e estender um brinquedo quando alguém pede.

Desse modo, procedimentos como o exame BERA têm grande importância para ajudar as crianças terem um desenvolvimento normal do seu sistema auditivo. Siga as recomendações do seu otorrinolaringologista e faça as triagens indicadas para zelar pela saúde do seu filho.
Você já conhecia esse tipo de avaliação auditiva? Disponibilizamos vários outros exames nas nossas unidades. Entre em contato e tire suas dúvidas! 

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários