Quais os tratamentos para ronco?

A nossa respiração não foi feita para ser ruidosa, nem mesmo ao dormir, de barriga para baixo. Por isso, o ronco é um problema de saúde.

Esse som grave que incomoda pode indicar até mesmo uma obstrução completa das vias aéreas. Nas próximas linhas, você vai saber como evitar e tratar os roncos noturnos.

O que provoca ronco ao dormir?

O ronco é basicamente uma vibração dos tecidos da garganta quando o ar que você respira, ao dormir, não flui livremente pelas vias aéreas. 

A quantidade de tecido nessa região (obesidade), flacidez e até a posição que a língua costuma adotar na boca são fatores mecânicos que influenciam no surgimento dos roncos noturnos. 

Mas também existem fatores mais gerais envolvidos, como a idade, a ingestão de bebidas alcoólicas — que costumam relaxar as vias aéreas — o tabagismo, entre outros.

O que nem todo mundo sabe é que roncar não é só um incômodo sonoro, mas um sinal muito sério, de que a pessoa não respira corretamente ao dormir. 

Ele favorece outros problemas de saúde, como doenças cardiopulmonares, fadiga, irritação e até mesmo a perda progressiva de reflexos protetivos.

Além disso, o ronco é o principal sintoma da Apneia do Sono, doença que atinge aproximadamente 30% da população brasileira.

Prevenindo o ronco

Se você já tem uma idade mais avançada, ainda é dependente do cigarro e tem outros fatores que dificilmente podem ser modificados, tente incrementar na rotina alguns hábitos que podem evitar o aparecimento dos roncos.

Controle das alergias respiratórias

O nariz entupido, no geral, pode favorecer o ronco. Faça acompanhamento com um pneumologista e tente fazer lavagens todos os dias para evitar a congestão nasal.

Além disso, procure eliminar do ambiente os elementos que costumam disparar as alergias, como carpetes, pelúcias e poeira, no geral. 

Alinhamento dentário

Uma arcada dentária desalinhada também pode provocar o ronco. Busque tratamento com um dentista e, em conjunto com o otorrinolaringologista, tente descartar essa possibilidade.

Correções anatômicas

Novamente, faça uma avaliação com um otorrinolaringologista. Ele pode detectar a presença de desvio de septo nasal, pólipos ou outras anomalias anatômicas difíceis de serem percebidas pelo próprio paciente.

Respire sem acessórios externos

Evite usar dilatadores nasais ou clipes magnéticos antirronco por conta própria. Esses dispositivos servem apenas para um perfil específico de paciente, que possuem flacidez na válvula nasal, entre outras características. Busque avaliação médica antes de utilizar um acessório como esse durante a noite toda. 

Como tratar o ronco?

Agora que você sabe o que é e a importância de tratar o ronco, conheça as modalidades de tratamento mais comuns.

Intervenção comportamental

Medidas mais simples do que você imagina podem reduzir ou acabar com o ronco, como mudar a posição de dormir, emagrecer e parar de fumar. Veja que outras mudanças de comportamento tratam esse problema:

  • evitar medicamentos sedativos, que deixam os tecidos mais relaxados;
  • tratar comorbidades, como doenças na tireoide e a obstrução nasal;
  • ter uma boa higiene do sono, ou seja, não se alimentar ou se exercitar próximo à hora de dormir, por exemplo.

Terapia miofuncional

A avaliação e a intervenção de um fonoaudiólogo também é um tipo de tratamento do ronco. 

O profissional geralmente trabalha a postura do paciente, conduz exercícios respiratórios e estimula os movimentos orofaciais.

Dispositivos orais

Um dispositivo oral funciona segurando a mandíbula e ajudando na respiração. Existem de diversos tipos e eles são muito parecidos com aparelhos ortodônticos móveis, pois ficam dentro da boca, de forma confortável e podem ser removidos facilmente.

Pressão Positiva em Vias Aéreas Superiores (CPAP)

A terapia com o Continuous Positive Airway Pressure tem como princípio ofertar constantemente uma pressão nas vias aéreas do paciente. Assim, em vez do ar turbilhonar, ele se dirige diretamente para o sistema respiratório.

Cirurgias

A cirurgia nasal, do palato e a bariátrica são exemplos de procedimentos que costumam tratar o ronco. Como todo procedimento cirúrgico, é uma opção de último caso, utilizada depois de uma extensa avaliação médica.

O ronco não é um probleminha que pode ser resolvido tampando os ouvidos para não ouvir os sons. É um sinal de que o sistema respiratório não está recebendo o ar devidamente, além de, geralmente, indicar agravos por maus hábitos, como tabagismo e doenças não controladas. Se você ronca, busque um médico assim que possível.

O que achou da nossa dica? Continue nos acompanhando, estamos no Instagram e no Facebook!

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários